Devido à carga dos tributos ser tão elevada no Brasil, é necessário que toda empresa busque maneiras para reduzir custos com impostos de forma legal e, assim, se desenvolver. Por isso, realizar um planejamento tributário é medida essencial e que deve ser tomada desde a abertura do negócio.

Esse planejamento resulta de normas legais e administrativas que, quando bem empregadas, geram resultados bastante positivos, melhorando o funcionamento do negócio e os processos fiscais.

Pensando nisso, elaboramos este texto com algumas dicas que vão lhe ajudar a reduzir os valores pagos com obrigações fiscais, tornando a empresa mais lucrativa. Confira!

1. Conheça sua empresa

Diversas questões relativas ao seu negócio serão avaliadas no momento da projeção dos impostos a pagar, como atividades exercidas, sistema operacional, setores financeiros e administrativos, entre outros.

Além disso, é possível ter uma prévia de qual será o valor do faturamento mensal e anual. Após, será possível avaliar as vantagens e desvantagens de um regime tributário específico.

Mesmo sendo permitida a modificação do regime de tributação, essa troca não é comumente explorada pelas instituições. Por isso, é muito importante levar em consideração o planejamento da empresa a curto e médio prazo.

2. Aproveite os incentivos fiscais

Depois da avaliação e escolha do regime tributário mais adequado para o seu negócio, o passo seguinte é verificar quais são os benefícios fiscais que podem ser aproveitados.

Muitos estados fornecem a isenção de tributos para organiações que se fixam no seu território, por exemplo. Também é possível averiguar o enquadramento da organização no Código Nacional Sobre a Atividade Financeira.

Quando você opta pelo sistema de tributação errado, cobranças diversas quanto às alíquotas de PIS e COFINS sobre o faturamento podem ser cobradas.

Uma boa alternativa seria o uso de um software próprio para gerenciamento de documentos fiscais que pode lhe ajudar muito nessa tarefa, simplificando a averiguação do código.

3. Busque a recuperação tributária

Essa recuperação se trata da restituição de impostos, taxas e contribuições que são pagos de forma indevida ao Fisco. Porém, para assegurar o direito a esse reembolso, é preciso que o setor de tributos tenha bastante atenção quanto ao benefício.

Uma plataforma de gerenciamento pode contribuir bastante, já que possibilitará ter um controle mais efetivo.

Um outro motivo para que a empresa realize o planejamento para reduzir custos é que com ele fica mais fácil compreender os tributos quitados indevidamente.

Depois desse levantamento, o passo seguinte é dar início a um processo administrativo ou judicial para obter a recuperação dos tributos.

4. Escolha o regime tributário adequado

Por meio do planejamento tributário é possível avaliar os limites de faturamento para cada regime de tributação. Contudo, para a avaliação e escolha do sistema mais adequado, deverão ser considerados diversos fatores, como atividade econômica exercida pela empresa, margem de lucro, entre outros.

Entre os regimes disponíveis e que podem ser escolhidos estão o Lucro Real, o Lucro Presumido e o Simples Nacional, sendo este o responsável por reger todo o ano fiscal do negócio.

É importante entender nesse contexto que, por meio do planejamento, é possível prever situações e elaborar projeções futuras mais corretas, ou seja, um dos principais recursos que a empresa dispõe para optar pela opção de regime mais vantajoso no início do seu ano fiscal.

Isso porque a situação da empresa pode mudar com o passar o tempo. Em consequência, ela só recolherá os tributos necessários para a execução de suas atividades.

É fundamental que o empreendedor se alie com o contador para decidirem juntos o mais indicado para a instituição. A escolha certa só trará benefícios e, por isso, ela é extremamente importante para o desenvolvimento do negócio.

5. Terceirize os serviços e reduza a mão de obra

Por meio da terceirização você pode conseguir muitas vantagens, dentre elas a economia no pagamento dos impostos. Isso ocorre pela capacidade de diminuir as obrigações trabalhistas e possíveis gastos com PIS e COFINS.

Os resultados do planejamento tributário também podem intervir no quadro de funcionários da instituição. Além disso, como ocorrerá um crescimento da produtividade devido à organização atingida, haverá um trabalho operacional menor.

6. Realize investimentos em bens do ativo permanente

Sempre que a organização adquire ganho de capital, esse valor é mensurado e taxado pelo Imposto Sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ). Porém, é possível reduzir e até isentar a quantia paga se forem feitos investimentos que tenham custos semelhantes.

A empresa tem até dois anos para obter bens do ativo permanente e, assim, evitar o pagamento dessa tributação.

7. Segmente a instituição

Uma alternativa mais radical, mas que pode trazer resultados, é a fragmentação da empresa. Ao reconsiderar a estrutura, dividindo-a em várias, que serão responsáveis por cada etapa de produção, é possível escolher regimes diferentes e que sejam mais benéficos para cada uma delas.

8. Tenha ajuda de profissionais qualificados

Como já falamos, é muito importante que você tenha um profissional capacitado sobre o tema e que vai lhe auxiliar a realizar o planejamento dos triburos do seu negócio. Poder contar com contadores experientes e compromissados fará toda a diferença nos resultados alcançados.

Eles são os profissionais que saberão, com maior certeza, qual o ramo de atividade paga menos impostos, as leis que devem ser aplicadas, se existem alíquotas reduzidas para certos tributos, os prazos legais e diversos outros pontos que são fundamentais.

Além de todas essas alternativas, você pode contar também com ferramentas tecnológicas que ajudem na análise de dados e tomada de decisões. Dessa forma, é possível operar o ano inteiro com a certeza de que os setores estão alinhados com os princípios da empresa.

Conseguiu perceber como o planejamento tributário cria oportunidades para que a empresa pague menos impostos sem envolver a geração de faturamento ou algum ato ilícito? Veja as dicas que mais se adequam ao seu negócio e não espere para colocá-las em prática e garantir a legalidade.

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite sua visita em nosso site e leia agora mesmo o texto “Como fazer um planejamento tributário?” e se torne um especialista no assunto!


Você também pode gostar

Receba conteúdos sobre
gestão fiscal por e-mail!

Tenha total controle sobre as NFe e CTe emitidas contra sua empresa

Imagem ilustrativa do sistema da ConexãoNF-e