Apesar de possuírem conceitos distintos, auditoria e compliance são duas ferramentas que podem estar diretamente ligadas. No âmbito empresarial, quando determinada área é induzida a realizar todas as suas atividades de acordo com uma regra, estamos diante de um compliance.

Por outro lado, quando temos uma equipe de profissionais formada para buscar possíveis pontos de erros ou falhas em um processo, que podem gerar problemas em órgãos fiscais ou perdas financeiras, temos uma auditoria interna.

O nosso objetivo com este artigo é mostrar as diferenças entre essas práticas e como uma área pode estar diretamente relacionada com a outra, contribuindo para o desenvolvimento das duas atividades e melhorando processos gerencias e administrativos em toda a empresa. Confira!

A auditoria e compliance e seus conceitos

Para entender como essas atividades se integram é necessário aprender os conceitos de ambos.

Uma auditoria é um conjunto de ações cujo objetivo é verificar erros ou falhas em procedimentos realizados pela empresa. Ela pode ser oficial, executada por um órgão devidamente legalizado para tal, como é o caso da Receita Federal, ou interna, por profissionais selecionados pela empresa.

O objetivo principal da auditoria interna é levantar pontos que podem ser utilizados para aplicar sanções na empresa, nos casos de uma auditoria oficial por parte de um órgão tributante ou outro ente ligado ao governo. Ela também pode ser utilizada para verificar gargalos em processos ou encontrar problemas causados por terceiros vinculados que pretendem obter alguma vantagem financeira indevida, utilizando os recursos da empresa.

Compliance é um termo muito novo e ainda pouco disseminado no âmbito empresarial. Significa basicamente agir de acordo com uma norma preestabelecida.

Em termos de gestão, podemos mencionar que é uma forma de fazer com que os colaboradores, envolvidos em processos diversos, executem suas atividades pautadas por uma norma, seja ela procedimental — elaborada pela gestão da empresa — ou de cunho judicial, como é o caso do compliance fiscal.

As diferenças entre a auditoria e compliance

Entendidos os conceitos de auditoria e compliance, vamos passar a mencionar a diferença entre eles. Você já pode perceber que ambas atividades são pautadas em normas.

Dessa forma, o compliance é uma área que busca estabelecer procedimentos e tarefas cotidianas, ações e treinamentos com o objetivo de conscientizar a equipe sobre a correta execução de todas as atividades inerentes a ela.

Por outro lado, a auditoria interna é a responsável por fiscalizar se as normas estabelecidas pelo compliance vêm sendo seguidas, bem como identificar erros e oportunidades de melhorias com o objetivo de tornar os processos mais eficientes. Além disso, ela é a responsável por detectar irregularidades ou fraudes cometidas no âmbito empresarial.

A integração entre a auditoria e compliance

A integração entre a auditoria e compliance ocorre justamente quando essa submete os seus procedimentos à apreciação daquela. Para entender essa relação de forma mais objetiva, vamos ilustrar com alguns exemplos simples e práticos.

Suponhamos que o responsável pelo departamento fiscal, utilizando o compliance, cria procedimentos com relacionados ao lançamento de notas fiscais de entrada de determinada empresa com objetivo de atender à legislação tributária e evitar sansões fiscais.

No entanto, ao submeter esse procedimento a uma auditoria interna, foram detectadas falhas no aproveitamento de créditos tributários, por exemplo, o que impacta diretamente na apuração dos impostos da empresa. Esse fator poderia ser alvo de sansões por parte do órgão tributante responsável pela arrecadação do tributo em questão.

Outro exemplo da relação entre ambos os conceitos pode ser visualizado no gerenciamento financeiro de um negócio. Suponhamos que o responsável pelo setor, com o objetivo de transformar os processos de pagamentos e recebimentos mais transparentes para a direção da empresa, orienta os colaborados do departamento a realizarem essas atividades de determinada maneira.

Assim, um dos funcionários verifica nesse nosso procedimento uma possibilidade de esconder alguma prática fraudulenta que o beneficia. Nesse instante, a auditoria interna surge como uma forma de identificar tal gargalo, combatê-lo e auxiliar o gestor, por meio do compliance, a criar um novo e melhorado processo.

A importância da integração entre a auditoria e compliance

Como mostramos nos exemplos mencionados no tópico anterior, a falta de gestão ou aplicação equivocada de processos em uma empresa pode facilitar a ação de funcionários com más intenções, bem como abrir espaço para que uma sanção fiscal possa ser aplicada.

Nesses casos, podemos verificar que é bem marcante o impacto que a integração das duas ações têm no âmbito empresarial. Possuir profissionais capazes de fixarem processos e compartilhá-los com os colaboradores é tão importante quanto possuir colaboradores que são especialistas em detectar erros e fraudes.

Também devemos mencionar que, além dos funcionários, que podem ter atitudes mal-intencionadas, devemos lembrar que uma empresa se relaciona com outras pessoas, como fornecedores e parceiros, que podem, em dado momento, praticar alguma ação que vá prejudicar a saúde financeira e organizacional da empresa.

Portanto a integração entre o compliance e a auditoria interna se torna um processo crucial para uma empresa, principalmente aquelas em que existem muitos procedimentos, devido o tamanho da empresa e o fluxo de operações realizadas.

Quando uma empresa cresce, é muito comum que existam pequenos gargalos, sejam eles causados propositalmente ou acidentalmente, como é o caso de problemas fiscais. Essas duas ações trabalharão no combate às falhas de gestão e colocarão a empresa em perfeito estado de organização e administração, gerando informações precisas e confiáveis aos sócios ou proprietários.

Portanto, mais que implantar e integrar esses dos conceitos, é importante que a empresa desenvolva um espírito de governança corporativa dentro dos departamentos, de modo que todos os colaboradores entendam a importância dos processos e principalmente os executem de forma correta para evitar problemas com a auditoria interna.

Uma prática muito comum é realizar premiações ou gratificar colaboradores que obtiverem resultados positivos na correta execução das atividades a ele confiadas, que são apurados nas auditorias internas. Dessa forma você motiva os colaboradores a executarem o compliance de forma efetiva em suas rotinas diárias de tarefas.

Gostou deste artigo sobre a ligação existente entre a auditoria e compliance? Ainda ficou com alguma dúvida, ou tem algo de interessante para contribuir com este post? Então, deixe um comentário logo abaixo! Sua opinião é muito importante para nós.


Você também pode gostar

Receba conteúdos sobre
gestão fiscal por e-mail!

Tenha total controle sobre as NFe e CTe emitidas contra sua empresa

Imagem ilustrativa do sistema da ConexãoNF-e