O XML é uma linguagem de marcação utilizada como formato oficial de documentos fiscais eletrônicos, tais como NFe, NFSe e CTe. Porém, muitas empresas ainda tem dificuldades de lidar com o documento, ou não sabem como abrir o arquivo XML sem erros.

receba nfe e cte

Ao pesquisar “conversor de XML para PDF” você verá muitas soluções “milagrosas”, porém, é preciso ter cuidado com esse tipo de site, afinal, ele pode mascarar um falso XML sem validade jurídica.

A seguir, vamos mostrar para você 5 alternativas sobre como abrir XML de nota fiscal com segurança. Acompanhe!

5 formas de abrir arquivos XML de NFe

Existem alguns meios para abrir o XML da nota fiscal com segurança, sendo que alguns são mais fáceis e práticos do que outros. Isso também vai depender do motivo pelo qual você quer abrir o XML:

  • se é para aprender mais sobre essa linguagem de marcação, navegadores como o Google Chrome são ótimas alternativas;
  • se é para entender o arquivo de modo prático na sua empresa, o ideal é usar o software da ConexãoNF-e.

Confira a seguir os modos mais seguros para consultar as informações de um arquivo XML.

1. Utilizar bloco de notas ou editor de texto

Um jeito simples para abrir sem precisar baixar nenhum programa é utilizando o próprio bloco de notas ou editor de textos. Basta selecionar o XML na pasta do computador, clicar com o botão direito do mouse, e ir em “abrir com → bloco de notas”.

O ponto positivo desse método é que todos os computadores, sejam Windows, Mac ou Linux, tem por função algum editor de texto e conseguem abrir. O ponto negativo é que todas as informações vem em uma só linha, ou seja, parecem estar embaralhadas e é de difícil visualização.

2. Visualizar no navegador (Chrome, Firefox, Edge, entre outros)

Para abrir no navegador, basta selecionar o arquivo, clicar com o botão direito e abrir com o navegador de sua preferência. Outro modo é simplesmente abrir o navegador → arrastar o XML da pasta até a tela → soltar.

A visualização no navegador é bem fácil e simples, já que a indentação das linhas de marcação e das tags é automática. O ponto fraco aqui seria ler cada XML para ver do que se trata, o que é um processo pouco prático para empresas.

3. Abrir o XML no Excel

Para abrir o XML de NFe no Excel, você deve procurar o arquivo no seu computador, clicar com o botão direito do mouse, e ir em “abrir com → Excel”. O XML virá em planilha nesse caso, ou seja, com as tags separadas.

Dependendo do XML, serão criadas muitas linhas ou muitas colunas, o que pode tornar o trabalho de conferência cansativo, afinal, é preciso manusear a planilha com muita frequência, arrastando para baixo ou para os lados.

4. Visualizar no Adobe Dreamweaver

Essa é uma opção pouco conhecida e utilizada para abrir o XML, pois no contexto fiscal ele funciona como o bloco de notas, porém, pode apresentar mais lentidão.

Incluímos o Dreamweaver na lista por ser um aplicativo muito útil aos interessados em linguagens de marcação e programação, ou profissionais que precisam criar códigos. Neste caso, o XML poderia ser um método de treinamento sobre as tags que possui.

5. Usar a Gestão de XML da ConexãoNF-e

Por fim, o método mais seguro e prático é utilizar um software apropriado para a função, como o da ConexãoNF-e. Nele, você pode selecionar uma ou mais notas, consultar, abrir e baixar XML, inclusive em lote.

Ainda, como ele faz a guarda automática dos arquivos na nuvem, não é preciso se preocupar com o armazenamento dos documentos.

Também é possível baixar o DANFE da nota fiscal e o DACTE do conhecimento de transporte, tudo em poucos segundos. Faça um teste gratuito clicando aqui.

Converter XML para PDF (DANFE, DACTE): é possível fazer com segurança?

Outra dúvida muito comum sobre arquivos XML é como converter para PDF, afinal, o arquivo XML até pode ser entendido, porém, há vários códigos computacionais que dificultam a leitura.

Ao pesquisar na internet, você poderá ver várias ferramentas que prometem converter o arquivo de graça, mas cuidado: como dizem no marketing, quando algo é de graça, o produto é você. Lembre-se que no XML há informações sigilosas da sua empresa, então transmitir o arquivo para qualquer site não é uma prática recomendável.

Além disso, quando o processo é inverso (PDF para XML) em uma ferramenta que não se conecta com a SEFAZ e não pede certificação digital, é muito provável que o XML gerado não venha com todas as tags corretas, o que ocasiona em um documento sem validade jurídica.

Porém, há aplicativos pagos que oferecem um teste gratuito por período de tempo determinado, ou uma versão grátis bem mais simples. Uma solução assim é a da ConexãoNF-e, em que você recebe tanto o XML, quanto o PDF dos documentos fiscais, e pode baixar quando quiser e em qualquer lugar.

Como funciona a solução da ConexãoNF-e?

Para utilizar o software da ConexãoNF-e, o único requisito é possuir um Certificado Digital A1 ou A3, pois ele é responsável por fazer a comunicação com a SEFAZ e prefeituras, garantindo assim a validade jurídica do arquivo XML.

Uma vez dentro da plataforma, todas as NFes, NFSes e CTes começam a ser baixadas de forma automatizada, e você pode pesquisar por chave de acesso, fornecedor, número da nota, entre outros campos dos filtros avançados.

É possível consultar e baixar XML, DANFE e DACTE, fazer o manifesto do destinatário e desacordo do CTe, acompanhar o status dos documentos na SEFAZ, entre muitas outras funções.

Este artigo foi útil para você? Se você precisa abrir XMLs e quer segurança no processo, comece um teste grátis na ConexãoNF-e!

Você também pode gostar

Receba conteúdos sobre
gestão fiscal por e-mail!

Receba, armazene, e gerencie documentos fiscais eletrônicos com agilidade e segurança

Imagem ilustrativa do sistema da ConexãoNF-e