Manter as finanças de uma empresa é uma tarefa complicada para vários empreendedores, já que envolve diversas atividades, como controlar as contas a pagar e receber, monitorar o fluxo de caixa e manter o capital de giro. Para que isso ocorra, algumas organizações precisam contar com o auxílio da antecipação de recebíveis.

Trata-se de uma operação de crédito que possibilita o recebimento adiantado do dinheiro previsto para entrar em caixa, influenciando no planejamento financeiro do negócio.

Para que essa opção traga os resultados esperados, é importante que você entenda como ela funciona.Pensando nisso, elaboramos este post apresentando os principais pontos da antecipação de recebíveis e quando vale a pena utilizá-la. Acompanhe!

O que é antecipação de recebíveis?

É uma prática que antecipa futuros recebimentos para que não seja necessário esperar pelo pagamento dos clientes, providenciando o crédito com menor burocracia.

O valor concedido pela instituição financeira engloba algumas taxas, mesmo assim, é uma alternativa interessante para quem precisa de capital de imediato.

Como é o funcionamento da antecipação de recebíveis?

A antecipação pode ser oferecida pelos factorings, Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (Fidc) e instituições financeiras. Em qualquer um deles, existe a compra de títulos das vendas realizadas a prazo pela companhia e o repasse da quantia.

Por exemplo, se a empresa precisa de R$ 15 mil para receber no futuro, a instituição escolhida vai descontar desse montante uma taxa de juros e o IOF — exceto o Fidc, que não cobra esse imposto —, e repassar a quantia restante para a empresa.

Existe diferença entre antecipação de recebíveis e empréstimos?

Ambos os conceitos são soluções para momentos em que a organização está sem capital de giro e necessita de alta liquidez. A diferença é que o empréstimo se trata da contratação de uma certa quantia não pertencente a empresa, que precisa ser devolvida para a instituição financeira com o acréscimo de juros, e necessita de muito cuidado para não gerar ainda mais dívidas.

Quais as principais vantagens da antecipação de recebíveis?

Existem diversas vantagens que podem ser citadas. Conheça algumas delas:

  • redução da possibilidade de inadimplência: o risco é reduzido já que cheques e duplicatas são repassados antes do prazo para serem creditados, mas é importante estar atento ao contrato, pois há casos em que ainda é a empresa quem precisa efetuar o pagamento, além disso, há risco de que uma possível dívida não paga pelo cliente volte a ser responsabilidade da sua empresa.
  • manutenção das contas em dia: quitar as contas em dia e não contrair juros é importante para a reputação do negócio no mercado. Caso a companhia pague entre 1,7% e 5% de taxas de antecipação de recebíveis (valores normalmente praticados no mercado), é possível obter vantagem no percentual;
  • crédito do próprio negócio: o valor antecipado é apenas o que a empresa já sabe que vai receber no futuro, não um dinheiro emprestado;
  • menores taxas: o limite do cartão de crédito corporativo e demais opções de crédito costumam ter taxas de juros mais elevadas. Por isso, veja antes o valor real das alíquotas da antecipação para descobrir se realmente é baixo;
  • rapidez na aceleração da companhia: a falta de recursos financeiros para investimentos de urgências pode trazer sérios prejuízos. Com a antecipação, é possível adquirir agilidade de aceleração, já que o gestor terá recursos para aproveitar das melhores oportunidades;
  • agilidade na liberação do valor: a instituição responsável pela transação pode solicitar um prazo para liberação do crédito, contudo, costuma ser um processo rápido;
  • inexistência de pagamentos posteriores: o empréstimo está condicionado ao pagamento mensal de parcelas, que pode impactar no caixa da organização por um maior período. Na antecipação não existem esses pagamentos posteriores, somente o desconto realizado no momento da contratação.

Como esse processo deve ser feito?

A antecipação de recebíveis, em tese, é um processo simples, para que seja bem-sucedida é necessário:

  • analisar a modalidade que será adotada entre as três opções que podem ser escolhidas;
  • entender como funciona o processo, já que cada modalidade possui procedimentos diferentes;
  • pesquisar a taxa de juros e condições de cada instituição financeira;
  • cadastrar a empresa na instituição escolhida para vender os títulos;
  • averiguar se existe a possibilidade de liberar o pagamento rapidamente.

Apesar de ser uma alternativa para as empresas que precisam de dinheiro rápido, a antecipação de recebíveis só é eficaz quando a organização dispõe de um planejamento bem estruturado. Portanto, antes de iniciar esse processo, faça uma boa análise da situação financeira organizacional.

Gostou desse post? Agora que você já sabe sobre a antecipação de recebíveis, que tal conhecer as melhores práticas sobre contas a pagar e a receber?


Você também pode gostar

Receba conteúdos sobre
gestão fiscal por e-mail!

Tenha total controle sobre as NFe e CTe emitidas contra sua empresa

Imagem ilustrativa do sistema da ConexãoNF-e