Que o tema NFe é algo batido, isso ninguém pode negar. A vida de empresas de todos os tamanhos é afetada diariamente pelas notas fiscais eletrônicas, seja para o bem ou para o mal. Mas acredite, ainda há pontos que são ignorados ou pouco aproveitados que podem fazer a diferença na operação diária.

Você deve estar pensando agora que é impossível um assunto tão popular ainda esconder alguma coisa, mas esse artigo é vai te fazer mudar de ideia. Veja esses esses 5 pontos que nem sempre são lembrados quando estamos falando de NFe.

1 - Nem toda empresa precisa guardar o arquivo XML da NFe recebida

Empresas que não possuem credencial para emitir notas fiscais eletrônicas (por exemplo, uma empresa prestadora de serviços) também não são obrigadas a guardar o arquivo XML das NFe que são recebidas. Isso não significa que estão livre do assunto! A guarda do arquivo XML é opcional, mas uma vez que decida não guardar o XML, então ela fica obrigada a guardar o Danfe. Sendo que um ou outro deverão ser apresentados sempre que solicitados pelo Fisco.

2 - Guardar o Danfe impresso é perda de tempo não é necessário

Desde a implantação da nota fiscal eletrônica, o papel perdeu seu posto de ator principal e passou à coadjuvante. O nome "Danfe" é uma sigla que indica Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica. A palavra "Auxiliar" deixa claro que ele deve servir de apoio para a operação, mas não pode ser confundido com a nota fiscal, segundo o Fisco, a nota fiscal eletrônica é o arquivo XML autorizado e validado pela SEFAZ e esse sim deve ser bem guardado (mesmo que fora da empresa) para ser apresentado sempre que solicitado pelo Fisco. Se a sua empresa ainda mantem um processo de guarda de Danfe, é provável que seja possível melhorar algumas coisas e reduzir custos operacionais.

3 - O Manifesto do Destinatário Eletrônico (MDe) pode salvar sua empresa de uma multa

O sistema de Manifesto do Destinatário Eletrônico (MDe) não é uma novidade para quem já lida com o tema NFe (entenda o que é e como funciona a Manifestação de Destinatário (MDe)), porém, por não ser uma obrigatoriedade para a grande maioria das empresas, ele fica esquecido e parece ser mais um item que vem para atrapalhar o dia-a-dia do analista fiscal, mas não é bem assim. Sua empresa já foi surpreendida com notas fiscais que foram canceladas após elas já estarem lançadas e escrituradas? Se sim, saiba que isso pode ser evitado com o MDe. Se ao receber a nota fiscal, você realizar o procedimento para indicar "Confirmação da operação" o seu fornecedor será impedido de cancelar a NFe. Você terá a chave para liberar o cancelamento ou não. Para abrir esse cadeado precisará indicar "Operação não realizada" com descrição do motivo. Nunca mais seu SPED terá problemas com status da NFe.

4 - Seus clientes podem fazer o Manifesto do Destinatário eletrônico (MDe) incorretamente

Talvez você não tenha se dado conta ainda, mas da mesma forma que sua empresa pode realizar o Manifesto do Destinatário Eletrônico (MDe) sem ser obrigada, também seus clientes podem fazer sobre as NFe emitidas pela sua empresa e se eles estiverem indicando uma manifestação negativa? Por exemplo "Operação não realizada" ou "Desconhecimento da operação". Não vamos nos ater aos motivos para que ele faça isso, mas é certo que pode fazer. Por isso é muito importante que as pessoas da sua empresa possuam uma forma de consultar como está o MDe das notas fiscais emitidas.

5 - A transportadora também é obrigada a guardar a NFe

Como parte envolvida na transação a transportadora também é obrigada por lei a guardar o arquivo XML da NFe, da mesma forma que é feita pelo emitente e pelo destinatário, inclusive pelo mesmo período e apresentar ao Fisco sempre que necessário. Esse item também cabe aos distribuidores que fazem parte de uma operação triangular de nota fiscal.

A ConexãoNF-e como opção para solução

Se você busca por segurança e redução dos custos operacionais, então a melhor opção é automatizar o processo que envolve a recepção, validação e guarda das NFe com um aplicativo que faz isso tudo para você.
Como opção o aplicativo da ConexãoNF-e oferece cobertura para todos os pontos abordados aqui, vejamos:
Nem toda empresa precisa guardar o arquivo XML da NFe recebida (√ check): Mesmo se sua empresa não precisar guardar o XML, o aplicativo dará a opção para consultar e imprimir o Danfe online sempre que necessário e em lote.
Guardar o Danfe impresso é perda de tempo não é necessário (√ check): Você terá disponível o Danfe online sempre que precisar, inclusive acessando ele através do celular ou tablet.
O Manifesto do Destinatário Eletrônico (MDe) pode salvar sua empresa de uma multa (√ check): O aplicativo tem a opção de "Confirmar o recebimento" sempre que o documento for lançado no ERP ou escriturado, desta forma evita que seja cancelado sem solicitação prévia.
Seus clientes podem fazer o Manifesto do Destinatário eletrônico (MDe) incorretamente (√ check): O aplicativo alerta quando seu cliente realizar um manifesto negativo, permitindo que você tome providências cabíveis (contato direto).
A transportadora também é obrigada a guardar a NFe (√ check): O aplicativo captura o XML sempre que sua empresa for envolvida na transação, isso evita que estelionatários realizem faturamentos indevidos contra seu CNPJ sem que você fique sabendo.


Você também pode gostar

Receba conteúdos sobre
gestão fiscal por e-mail!

Tenha total controle sobre as NFe e CTe emitidas contra sua empresa

Imagem ilustrativa do sistema da ConexãoNF-e